22 de novembro de 2010

Beleza Negra

Ainda seguindo a data da consciência negra, celebrada sábado passado (dia 20), vamos fazer um apanhado de quanto a beleza negra nos encantou nas páginas de PLAYBOY. Muitos leitores comentam e até reclamam da pouca exposição de negras na revista, mas se observarmos o histórico da revista iremos observar que elas sempre estivem presentes. Em menor quantidade [segundo estatísticas apuradas, até julho de 2010, estiveram presentes 87 negras* nas páginas de PLAYBOY] em relação a loiras e morenas, mas aí já é outra questão, uma questão que vai além da revista, uma questão social, que não entraremos nesse mérito. PLAYBOY faz o que pode, tenta estrelas negras em destaque (como Taís Araújo e Ildi Silva), e muitas delas não aparecem nas páginas não é por falta de convite, e sim porque simplesmente não querem. Bem, mas voltando ao histórico da revista, podemos constatar que já em fevereiro de 1976 (menos de um ano de nascida a PLAYBOY Brasil), a mulata Marina Montini já ilustrava as páginas de PLAYBOY.
* informação fornecida na edição de agosto de 2010

Dois anos depois ela voltaria a protagonizar outro ensaio, dessa vez sob as lentes de Trípoli. Também em 1976, a atriz e socialite Esmeralda de Barros fazia sua estréia em julho e a atriz Solange Couto posava pela primeira vez em PLAYBOY. Mas foi em 1979 que uma negra foi parar na capa de PLAYBOY, aqui no Brasil e nos EUA, era Darine Stern e sua clássica capa premiada onde ela aparecia sentada numa cadeira.
Nos anos 80, foi a época de estréia de grandes negras, como Marta do vôlei em 88, a irmã de Marlene Mattos, Angela Matos, da top model Mônica Gonçalves e da filha de Sargentelli, Luciana Sargentelli.
Outra grande negra da história de PLAYBOY nesses 35 anos foi a Valéria Valenssa, que posou pela primeira vez em abril de 93, na época do auge da Globeleza, e posteriormente em junho de 95, já como a Sra. Hans Donner, num cenário futurista. Não sei a razão de Valéria nunca ter sido capa. Aliás, nenhum negra foi capa da PLAYBOY nos anos 90 (com excessão de Fillardis) aqui. Não sei se era uma resistência por parte dos leitores ou editores, ou apenas o acaso. As negras só voltaram a ganhar maios destaque (depois dos anos 80) nos anos 2000.
E uma das mais celebradas capas de PLAYBOY foi a de Isabel Fillardis. Até hoje é uma referência de beleza negra na revista. Que ainda estampou capas com Janaína Santos, Rosane Pinheiro, Jéssica Maia e mais recentemente, Juliana Alves.Nos EUA a coisa não é diferente. Lá onde o racismo foi, e é, algo marcante, a PLAYBOY nunca se importou muito com isso e sempre trouxe em suas capas grandes negras. Casos clássicos de famosas como La Toya Jackson, que posou duas vezes, e deu muito o que falar.Até Playmate do Ano negra já teve na PLAYBOY americana. Foi no ano de 1990 em que a bela negra Renné Tenison foi a grande vencedora do ano e fez um belo, e marcante, ensaio.Outras negras de sucesso como Robin Givens (ex-mulher de Mike Tyson e namorada de Eddie Murphy), a ex-namorada de Prince, a modelo Vanity, a top model Naomi Campbell e mais recentemente a atriz do filme "As Patricinhas de Beverly Hill", Stacey Dasch. E ano passado, outra negra foi eleita Playmate of the Year lá pelas terras do Tio Sam.

No final não importa a cor, e sim a beleza de uma bela mulher. E que venham muitas outras belas negras pra colorir e encantar os leitores e suas PLAYBOYs.

29 comentários:

Anônimo disse...

Ildi Silva é sonho de todos
talvez?!

Ricardo disse...

A Sharon Menezes já declarou que nunca recebeu o convite. A Sharon faria muito mais sucesso que a Letícia em dezembro, pois é muito mais gata, conhecida e nunca posou nua.
Além da Sharon, quero a Ilde Silva, Quitéria Chagas, Karen Mota coleguinha, Cris Viana na capa da Playboy.

Julimar disse...

Chocado... simplesmente chocado com a Playboy em 35 anos, só ter essa quantidade de negras na capa!!!

Sem falar nas negras que fizeram ensaios secundários e que poderiam ter ganho a capa, estilo a Valéria!!!! Pra mim, me desculpe, puro preconceito da revista!!!

Julimar disse...

Um texto que eu li sobre beleza negra:

"A beleza sempre foi vista como um FIM: Para muitos é o objetivo de toda uma vida, que se perde a medida que o tempo passa. Na medida que o tempo passa não só a beleza muda, mudam padrões, formas, conceitos e o q antes era bicho, coisa, lixo, hj brilha por sua magnitude."


Concordo plenamente... Tem n's celebridades negras na mídia hj que eu aposto que nunca receberam um convite!

Vc percebe o preconceito pela entrevista das 20P ao Olivie nesse mês: A mulher dele é uma negra linda e foram perguntar se ele deixaria a filha posar,ao invés de questionar se ele deixaria sua bela esposa se despir para as lentes da Playboy!!!!

Juro que não consido dormir com um barulho desse...

Ronaldo Ribeiro disse...

Faltou a ilustração da capa da Jéssica Maia.

joni disse...

Não vamos por panos quentes nesta questão porque até fica feio,da a impressão que não queremos ver o obvio, como se fazendo de conta que não existe o préconceito deixa de existir,más ele segue,fazer de conta que não existe é como se fossemos coniventes com ele. todo mundo está farto de saber que a playboy tem medo que uma capa negra não venda e por isso poucas vezes arriscou por uma negra na capa. sei que vcs da RQA são defensores da revista, e estão desempenhando um grande trabalho,mas não substimen a inteligencia dos leitores isso é demasiado duro de engolir.

André Porto disse...

Meu caro Joni (ou a quem interessar), ninguém está aqui subestimando inteligência de ninguém. Não misture as coisas. Em nenhum momento foi dito que preconceito existe ou não. Se vc reparar no início do post eu inclusive digo que não vamos entrar neste mérito. Até pq é uma questão complicada que vai muito além de uma revista, e sim um aspecto social que engloba diversos segmentos.

APENAS fizemos um apanhado fotográfico do que já foi feito na revista aqui no Brasil e nos EUA. SÓ!!

O resto é com cada um. Estamos aqui pra entreter, não levantar bandeira ou iniciar uma tese de mestrado sobre as negras nas revistas masculinas ou na sociedade atual. Blz?

Fernando Vasconcelos disse...

Só observando: Tia Carrere, Brookie Burke e Vida Guerra não são negras. Se for pra rotular por raça, são morenas (quase brancas), Tia Carrere com traços orientais até (havaiana?), mas... NEGRAS????
De qualquer forma, vale lembrar que lá nos EUA, terra de um povo nojento de racista, sai mais negras na PLAYBOY do que aqui nesse nosso país tropical bonito por natureza que pensa que é branco e loiro...

Kelvelyn disse...

Pra mim tbm é um grande misterio o fato da Valeria nunca ter ganho capa imagina só que beleza que seria.

Me lembro até hj de quando era mulque e ouvia a musica da Globeleza corria pra sala pra ver a Valeria peladona, isso lá em 90 hj em dia a Globeleza ñ tem mais a mesma força.

Kelvelyn disse...

E só pra lembrar que grande decepção que foi a ultima negra na revista a Ju Alves é gata,corpão mas que ensaio mais sem graça...

Ildi é um sonho.

André Porto disse...

Ronaldo e Fernando, sugestões aceitas! Alterei aí a seleção de capinhas/estrelas...

luciano disse...

Não teria foto melhor pra abrir esse post, do que essa da Marina Montini.

Ficou bonito, André...

Hugo disse...

Excelente post! Mas o texto diz que nenhuma negra foi capa da Playboy nos anos 90 com excessao de Fillardis. Esqueceram de Rosiane Pinheiro????

Anônimo disse...

AS CORES QUE MAIS TEM NO NOSSO PAIS NÃO SAEM INFELISMENTE

Anônimo disse...

sem duvidas a Sheron e Ildi é mais bonitas que a Leticia e venderia mais ..haha!

Anônimo disse...

A ildi silva recebeu e n quis em 2007!

Anônimo disse...

Ildi Silva logo na capa Aran!!!

Anônimo disse...

Como não vendem e Fillardis
Colocasse a Ildi no lugar da Leticia pra ve quem venderia mais Playboy preconceito nada questão de momento.

Anônimo disse...

A Ildi é mais bonita e venderia mais..não tem a fama e borogodó da
Leticia por ser modelo requintada e tals!

Anônimo disse...

mas ela na capa logo da revista
do coelho daria um ótimo trabalho
e ajudaria crescer o numero de capas com negras.

Anônimo disse...

Aran ela é linda
venderia muito
e é que a revista precisa!

luciano disse...

Ildi foi a unica amiga pessoal de Cleo Pires que esteve na festa da revista.

Pode ser um indicio de mudanças na resposta, né?

André Porto disse...

Galera não é simples como "tira fulana e coloca cicrana" não! A mulher tem que ACEITAR POSAR PELADA!! Ninguém deixou de ter estrela A pra ter estrela B. Uma coisa não anula outra. APENAS nesse momento estrela A está mais disposta que estrela B. E a revista precisa ter estrela, seja lá de que tipo, cor, tamanho, brilho.

Hugo, esqueci mesmo!!! rs Realmente, nos anos 90 tivemos Isabel e Rosiane.

Anônimo disse...

"Vc percebe o preconceito pela entrevista das 20P ao Olivie nesse mês: A mulher dele é uma negra linda e foram perguntar se ele deixaria a filha posar,ao invés de questionar se ele deixaria sua bela esposa se despir para as lentes da Playboy!!!!"

Só um pouquinho, Julimar! Aí é trocar um preconceito por outro. Tem cabimento, em pleno século 21, homem autorizar a mulher a qualquer coisa?

Devagar. As pessoas pensam combater um preconceito estimulando outro.

Ronaldo Ribeiro disse...

Ahhhh. Valeu André pelas mudanças. Belo post mesmo.

Belas mulheres nós temos, agora é convidar, negociar ( o que se entende em ambas as partes se acertarem e não a PBY dar o prédio da Abril como cachê), fechar e fotografar.

Ildy Silva eu adoraria assim como Sheron, Cris Viana (o negona boa) e a revelação Cintia Rosa do seriado "as Cariocas". Não reclamaria mesmo, pelo contrário elogiaria.

Anônimo disse...

Tias araujo tbm n esta passada por enquanto po!

Valente disse...

O fato da Marta não ter sido a capa de sua edição foi motivo de comentários na imprensa. A coluna do Boechat, que na época escrevia para o jornal O GLOBO aqui do RJ, chamou a revista de racista mas, como sempre, na capa seguinte tudo já tinha sido esquecido.

Parabéns pelo blog, excelente!

joni disse...

Compreendo vc,mas quando vc diz: "PLAYBOY faz o que pode, tenta estrelas negras em destaque (como Taís Araújo e Ildi Silva), e muitas delas não aparecem nas páginas não é por falta de convite, e sim porque simplesmente não querem" vc está justificando mesmo que inconcientemente tal atitude, 87 mulheres negras a nível mundial? devemos crer que as mulheres negras possuem um pudor imensurável em relação as brancas? Vc tem razão quando diz que é uma questão social e é muito fácil justificar,não podemos mudar o mundo é claro,mas podemos dizer que não estamos de acordo, quando não estamos, apior atitude diante de uma óbvia situação preconceituosa e fazermos de conta que não vemos ou simplesmente aceitar justificativas,temos um papel importante na sociedade e devemos dizer "não" quando não estamos contentes com algo. agora se vc está contente e aceita tal justificativa como a razão do fato, ótimo, mas pelo menos preze pelos seus leitores porque é muito perigoso plantar determinadas justificativas na cabeça de quem está lendo, então entre no mérito porque vc tem um canal aberto com seus leitores e eu por exemplo me sinto ultrajado com o "passa mão na cabeça" muitas coisas devem mudar e quando temos um meio de acesso as pessoas devemos contribuir mesmo que seja um detalhe,um detalhe faz muita diferença quando unido a outro detalhe.
Seu blog está estupendo,infomativo,divertido e jornalistico, mas mesmo quando somos fan incondicional devemos e temos obrigação de protestar,podemos mudar certas atitudes,certos conceitos e abolir de vez certos paradigmas da sociedade simplesmente comtribuindo.
(A quem interessar possa)

Sami Souza disse...

Valeria Valenssa sempre mereceu a capa e o poster e, talvez, uma edição especial. Imagino se a produção ficasse a cargo de Hans Donner e a fotografia pelo Otto Weisser. Admirei a Playboy há anos, mas essa foi uma falha grave, na minha opinião.