11 de agosto de 2010

Cléo Brandão – Ousadia total!

Um colecionador considera um exemplar de PLAYBOY inesquecível quando, além deste possuir um ensaio fotográfico primoroso, o faça relembrar de um momento único em sua vida. Nós, bobos que somos, temos essa mania de correlacionar, pateticamente, quaisquer fatos particulares com uma edição de PLAYBOY. Confesse: ou não é? Lembro-me bem de já ter contado essa história aqui em outra ocasião, mas volto a repetir as lembranças que a edição de Cléo Brandão me traz, quando, há 11 anos, admirava rapidamente sua capa, tentando memorizar cada detalhe, enquanto comprava gibis do Zé Carioca.

Onça, cultiva o estilo country desde os tempos de Luziânia, Goiás, onde nasceu. Vivendo em São Paulo, tem saudade dos passeios de cavalo e das caçadas. No Quênia, pôde reencontrar-se com a natureza selvagem.

É mais do que claro o motivo do meu comedimento: não queria ouvir um “Ei, rapazinho, estas revistas não são pra você. Saia daí!” novamente. Havia ficado ainda mais fascinado por ter visto a apresentadora de programa esportivo em entrevista a Amaury Jr., falando de seu ensaio, realizado no Parque Nacional de Tsavo, Quênia. Não seria desta vez que poderia observar, sem moderação, cada detalhe do trabalho. Anos depois, já com a autorização concedida pela idade, adquiri meu exemplar. Belas fotos! Uma estrela despudoradamente entregue sob o olhar de um J.R. Duran absolutamente inspirado.
Gata de gestos suaves e medidas moldadas com perfeição – 1,66 metro de altura, 58 quilos, 90 centímetros de busto, 66 de cintura, 98 de quadris e 57 de coxa -, Cléo adora um “cheirinho de banho tomado”.

O ensaio da também ex-Garota do Fantástico tornou-se um clássico por ter sido fotografada de forma preponderantemente masculina: retrata o olhar de desejo sobre a mulher, mas esta no controle total da provocação e exposição, imprimindo 0% de passividade em suas fotos, que vão de um simples ato de escovar de dentes ou um cuspir de água, a uma tentadora brincadeira com uma garrafa, muito antes de Tessália dividir o mesmo fotógrafo e ideia. Então é por todos esses fatores que Cléo, a loura exuberante de sorriso branquíssimo faz parte, com louvor, de minha seleção de ensaios inesquecíveis.
Tigresa de formas exuberantes, ela encontrou no Quênia uma energia especial, revigorante. “Há uma luz diferente, uma força inexplicável”, relembra. “O ambiente das fotos não poderia ter sido mais perfeito.”

5 comentários:

Eric Bauer disse...

Adoro. É um ensaio muito bem bolado, a capa mega simples de fundo branco e ao mesmo tempo é deslumbrante. Na foto da garrafa ela me lembra a Galisteu.

Adilson Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adilson Oliveira disse...

Vejo a Cléo Brandão com frequência. Ela é madrasta de um aluno meu do Ensino Médio, em Alphaville.
Gosto muito do ensaio dela!!!

Kelvelyn disse...

Po Leandro quando é que vai rolar um post sobre o ensaio da Negrini???

O melhor ensaio já feito pela revista tem que ser lembrado sempre.

Guardo minha edição a sete chaves...

Juniore disse...

A Cléo foi pioneira nessa de repórter esportiva estampar Playboy - nem sei, talvez seja a única, é? Vamos arregaçar as mangas Playboy, porque virou moda ser comentarista esportiva e gata ao mesmotempo (vide Renata Fan e Glenda Koslowski).

E que saudade dessa criatividade do Duran, que morreu no ensaio de Mel Lisboa e esqueceu de ressucitar.