19 de maio de 2010

Simplesmente PAMELA ANDERSON

Se alguém disser que Pamela Anderson é o maior símbolo sexual que a humanidade já inventou, não duvide, pois é. Eu disse, INVENTOU! Pois Pamela era apenas uma jovem, bela e loira garota de 21 anos que deu a sorte de estar no lugar certo, na hora certa. A jovem Pamela vestia uma camiseta de uma marca de cerveja, quando do nada, durante um jogo de futebol, viu sua imagem no telão do estádio para delírio de todos. Começava alí a ascensão da estrela que se tornaria famosa mundialmente. Que sua "fada madrinha", Hugh Hefner, iria descobrir e "fabricar" este mito.


Voltando no tempo.... Pamela nasceu na pequena cidade canadense de Ladysmith em 1o de julho de 1967. Filha de um pai que consertava fornos e uma garçonete, Pamela após graduar-se em 1986, mudou-se para Vancouver e deu início a uma nova fase em sua vida. E foi neste mesmo ano, que apareceu sorrindo no telão do estádio de futebol, que Pamela após o acontecido, foi chamada para se apresentar no meio do campo para milhares de novos fãs recém adquiridos. Graças a sua camiseta com a marca da cerveja Labatt, e muita sorte, um representante da cervejaria, que também estava no estádio, percebeu naquela garota uma mina de ouro. Coisas de olheiro experiente. E logo em seguida a convidou para ser a garota-propaganda deles. E em pouco tempo, todos os bares e restaurantes do Canadá tinham um pôster da linda Blue Girl colado na parede.
Foi durante o período de Garota Blue Girl que ela foi mais uma vez descoberta, desta vez por PLAYBOY. Não perderam tempo e Pamela foi direto para a Califórnia para ser a capa da edição de out/89. O ensaio lançou Pamela nos EUA e resultou em convites para fazer pequenos papéis na TV. Terminou garantindo um papel num programa da rede ABC (Home Improvement). Foi aí que um fã da série, David Hasslehoff, percebeu o potencial de Pamela e a convidou para um programa que ele começava a produzir, Baywatch. E alí nascia a salva-vidas mais famosa do planeta, a C.J.Parker. Em seu cavado maiô vermelho correndo linda e loira pelas areias das praias de Malibu. O seriado foi um sucesso, assistido em mais de 140 países ao redor do mundo. Tornando Pamela a estrela da série e por consequência uma das mulheres mais desejadas do mundo. E mais capas de PLAYBOY surgiam à medida que Pamela ficava famosa.

No reveillon de 1994, em Nova York Pamela conheceu um homem que mudou sua vida para sempre, o baterista da banda Motley Crue, Tommy Lee. Tommy ficou encantado por Pamela, no início de 95 conseguiu um encontro com a loira do seriado. Tommy foi encontra-la em Cacun, onde filmava. E poucos dias depois de muito amor, os dois se casaram na praia. Tatuaram alianças nos dedos com nomes um do outro e tudo. Foi nesta época, contrariando os conselhos de seu agente, que Pamela aceitou o papel de Barb Wire, uma caçadora de recompensas futurística baseada em quadrinhos. Fracasso de público e crítica. Mas foi aí que um filme seu virou sucesso. Pois um ladrão entrou em sua casa e levou um vídeo seu transando com o marido. E as imagens do casal virou um sucesso mundial na internet. Com Tommy, ela teve dois filhos, Brandon e Dylan. E em fevereiro de 1998 pediu o divórcio, depois que Tommy a atacou. O que resultou em seis meses de prisão.

Em 1999 Pamela chamava atenção do mundo por ter retirado suas próteses de silicone. E na mesma época estreava no novo seriado, V.I.P., que permaneceu no ar de 98 a 2002. Pamela chegou a ficar noiva do roqueiro Kid Rock em 2001, mas o relacionamento durou apenas mais dois anos. Período em que descobriu que tinha contraído hepatite C, ao dividir uma agulha de tatuagem com o ex-marido Tommy quando ainda estavam casados. Pamela desde 2003 faz a voz e é a inspiração da heroína de Striperella, uma série de ficção do criador Stan Lee. Em 2005, após ter feito 11 capas de PLAYBOY, e de ter anunciado sua aposentadoria precoce, voltou à TV americana no seriado Stacked, pela rede FOX, e ao lado do atual namorado Stephen Dorff.

Em PLAYBOY Pamela Anderson bateu todos os recordes. Foi capa de 12 edições americanas e nada menos que mais de 140 capas ao redor do mundo. Batendo grandes ícones mundiais como Marilyn Monroe, Madonna e Cindy Crawnford (3 grandes sucessos da PLAYBOY no mundo).


Pamela e seus diversos ensaios em PLAYBOY

Seu ensaio de junho de 2001 foi reproduzido em todo o mundo. Inclusive foi capa aqui no Brasil. Neste ensaio, o tema escolhido foi a própria vida de Pamela, sua adolescência, seu casamento, o roubo da fita, as séries de tv... Baywatch. Tudo sob a ótica irreverente e criativa do mestre da fotografia moderna, David LaChapelle.

Sua última capa de PLAYBOY foi na edição de aniversário em janeiro de 2007, num ensaio clicado em Los Angeles por outros mestre da fotografia, Sante D´orazio.


E aos 42 anos, Pamela Anderson é o maior ícone sexual mundial. Saiu tempos atrás que na nave da NASA que levaria imagens da raça humana, estariam ícones como Marilyn Monroe e Pamela Anderson. Realmente não é pra qualquer uma. É a "ambição loira" de Pamela Anderson.

11 comentários:

Henrique disse...

Pamela é a MAIOR MUSA DE PLAYBOY NA HISTÓRIA!
Parabéns por mais esse belo post, André!!!

Vai ter Carmen Electra e Jhenny Maalguma coisa né???

Leandro M. disse...

É. E também bateu recorde de capas feias. A única que salva é a última, por Sante D'orazio. Também esperei mais da combinação Pamela + LaChapelle.

André Porto disse...

Vamos Henrique, elas merecem! Afinal, tb são grandes revelações de PBY.

Tu acha Leandro?! Gosto muito das capas de nov/94, fev/91, jul/92 (não tenho estas), jan/96, set/97 e jan/07 (tenho todas estas).

Por sinal, a capa de fev/99 é uma releitura da capa de nov/70.

Alípio disse...

Sem dúvida é uma musa da Playboy, mas uma musa deles, não nossa. Achei aquela capa de 2001 um erro.

Maurício disse...

Essa capa de Fev/1991 é linda, só podia ser com ela essa releitura, e nós tivemos que ver a melancia na brasileira...afff

capas de nov/1994 e set/1997 são lindas tbm...

Kelvelyn disse...

Bem disse o Alípio ela é musa sim mas deles lá, vim em especial(rolou um com ela não foi?) ou em recheio tudo bem mas em capa enlatada não foi legal.

A acho a capa de nov/94 tão linda.

Romualdo disse...

Como ela era linda...agora virou uma boneca inflavel, o tempo é implacavel mesmo...
Falando em icones de PLAYBOY, e no Brasil quem pode se igualar a ela? Scheila Carvalho? Luma? Joana Prado? fica a dica.

luciano disse...

mocinha rodada heim...

Crabb e Maria disse...

Não zanguem não,mas a Sabrina Boing-Boing apareceu na PBY como a versão nacional da Pamela.

P.S. Gostamos do Post.

André Porto disse...

Pior que foi mesmo Crabb e Maria. rs

Queria ela ser uma Pamela...

Crabb e Maria disse...

Alô, André.
É rapaz, mas nem sempre querer é poder.
Abraços.